• Empresa Júnior

Histórias que Inspiram - #1 Nei Matte

Motivação


Neste mês de junho, vamos abordar em nossas redes sociais o tema empreendedorismo. A partir dele, buscamos trazer histórias de pequenos empreendedores que mudaram suas vidas por meio dos seus negócios. Desta forma, vamos mostrar um pouco sobre suas jornadas e trajetórias apresentando seus pontos de vista, como donos de seus próprios empreendimentos, assim como a possibilidade infinita de sonhar e conseguir alcançar resultados e sucesso profissional. 


Nesta primeira semana, o nosso destaque é o vendedor de mate Rodnei da Silva Moreira. Conhecido carinhosamente como Nei Matte, o mateiro esbanja carisma e simplicidade e sua alegria contagia os alunos e funcionários da PUC-Rio. 


O ínicio de tudo


Nei começou sua trajetória em 2015 quando sua esposa, Gabriela, ainda estava grávida de sua filha Lorena. Na época os dois realizavam pequenos trabalhos, que não eram fixos e também não muito lucrativos, para complementar a renda familiar e conseguirem se sustentar. A partir daí, o casal começou a pensar em melhores alternativas de emprego que pudessem dar uma maior estabilidade financeira e trabalhista. Foi quando resolveram investir na venda de mate na praia.


Neste momento, Nei comprou seu primeiro galão e iniciou seu novo trabalho em Ipanema, mudando em seguida seu ponto de atuação para o Leblon. Porém, com o passar do tempo, o vendedor começou a lidar com o principal desafio de venda deste segmento: a sazonalidade. As vendas da bebida só eram realmente lucrativas no verão, quando, em alta temporada, as praias ficam lotadas de cariocas e turistas, enquanto no resto do ano o número é incerto, assim como a frequência de banhistas no local. 


A partir de então, Nei precisou pensar em mudanças e soluções para superar estes desafios e continuar ganhando seu dinheiro ao longo do ano. Logo, percebeu que seus produtos e serviços eram de muita qualidade, e passou a ver um grande potencial no seu pequeno negócio. Desta forma, o vendedor teve a ideia de expandi-lo e procurar outro lugar, além da praia, para vender o mate e alcançar novos clientes. Sendo assim, ele chegou à PUC-Rio, onde atua até hoje em sua barraca, localizada no portão da universidade. 


Com seu carisma e sua personalidade, Nei conquistou a comunidade da universidade conseguindo consolidar sua marca e ganhar reconhecimento pelo seu trabalho no campus. Para isso, o empreendedor também pensou em estratégias que pudessem alavancar o seu negócio, como a ideia, imaginada por ele e sua esposa, de oferecer cartões-fidelidade para seus clientes e, assim, estimular que eles repetissem o consumo de seu produto. Além disso, o cartão permitiu que os mesmos tivessem acesso ao seu contato por telefone e pelas redes sociais, o que possibilitou seu nome ter um alcance maior na cidade. A partir daí, Nei começou os seus primeiros trabalhos, por indicações, em eventos.


Pensando no marketing e divulgação da sua marca, o vendedor também começou a utilizar sua redes sociais para mostrar mais do seu dia a dia, buscando aproximar e estabelecer uma relação com os seus clientes. Além disso, ele também buscou se destacar no seu segmento produzindo camisetas, bonés e garrafas personalizadas com o seu logotipo para seu público.


Jornada empreendedora


O contato direto com seus clientes - nomeado por ele de seus crias - é algo que Nei adora em seu trabalho. A relação que tem com eles caracteriza significamente seu dia a dia. Além disso, ele comentou como sua rotina empreendedora lhe dá a oportunidade de autonomia para escolher e correr atrás de suas metas. E entende que essa liberdade têm suas consequências. Afinal, depende somente dele para ter o retorno que deseja. Por isso, atualmente, ele compreende como um desafio a expansão de seu empreendimento para novos lugares.


Recentemente, o empreendedor fez uma parceria com a AME Digital, seu primeiro contato com uma empresa para patrocínio. Por meio dos comerciais realizados, o projeto trouxe maior visibilidade para seu negócio, e consequentemente sua presença e reconhecimento aumentaram. No momento, Nei continua pesquisando mais à fundo sobre novas parcerias, estando aberto ao tópico.

Adaptação em tempos de pandemia


Antes da quarentena, ele já realizava parte de seu trabalho através de serviços de delivery pelo iFood. Por isso, com a implementação do isolamento, comunicou à seus crias pelas redes sociais que estaria concentrando as entregas pelo aplicativo. Consequentemente, os pedidos se intensificaram. Porém, no primeiro dia de quarentena, Nei foi internado. Durante sua internação, ele acompanhava Gabriela, que ficou encarregada de receber os pedidos solicitados e os encaminhar para sua filha mais velha. Hoje em dia, eles atendem aos pedidos tanto pelo iFood, quanto pelo Whatsapp e o Instagram Direct.


O agora

Durante toda sua jornada, Nei mencionou que uma de suas maiores conquistas no ofício, foram as relações formadas com as pessoas que se envolvem pelo seu trabalho. Ele possui uma relação de muita transparência com elas, fruto da confiança que criaram juntos. O empreendedor até exemplificou que em um momento específico, quando sua água estava ruim, não hesitou em ser aberto com seu público. E mutuamente, as pessoas o responderam não hesitando em apoiá-lo, continuando a comprar seus produtos e o indicando para conhecidos. Ele acredita que a credibilidade e a amizade de seus clientes, verdadeiramente compõem seu principal triunfo no ramo.


Com planos para o futuro, o empreendedor procura atingir o sonho de ter uma cozinha industrial. E essencialmente, busca a expansão da Nei Matte, seja pelo comércio de suas bebidas, seja sua franquia. Nei continua visando sempre o constante desenvolvimento do seu negócio. 


- Flora Nolasco e Miguel Dantas


Rua Marquês de São Vicente, 225
Gávea Rio de Janeiro – RJ

21 3527 1782

images.png
logo-instagram-png-fundo-transparente4.p
facebook-logo-with-rounded-corners_318-9

Site desenvolvido por Empresa Júnior PUC-Rio